Institucional ->
Diretrizes para Autores
 
 
 
 
 
DIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS 
 
NORMAS PARA ELABORAÇÃO 
 
Formato da página A4; espaçamento de  texto: 1,5; margens: superior 3,0 cm,  inferior 2,0 cm, esquerda 3,0 cm e direita de 2,0 cm;  tamanho 12, fonte Times  New Roman, alinhamento  justificado,  recuo especial na primeira  linha de 1,25  cm em cada parágrafo, espaçamento 1,5, número de páginas: máximo de 20  páginas, numeradas, incluindo tabelas e figuras. 
Todos  os  itens  (introdução,  material  e  métodos,  resultados,  discussão,  conclusão e referências – pesquisa científica;  introdução, revisão de  literatura,  conclusão – artigo de revisão) devem estar em negrito à esquerda, numerados,  sem  hífen  e  em  caixa  alta. Quando  houver  subitens,  deverá  ser  em  negrito,   somente a primeira inicial maiúscula. Não é permitido o uso de anexos. 
 
TÍTULO: centralizado, negrito, em caixa alta, em fonte tamanho 14. 
 
AUTOR  (ES): em  fonte  tamanho 12,  logo  abaixo  do  título,  alinhado  a direita,  chamamento  com  sobrescrito.  Abaixo  do  (s)  nome  (s)  do  (s)  autor  (es), separado  (s)  por  apenas  um  espaço,  em  tamanho  10,  devem  constar:  instituição a que pertence  (m),  cidade, estado, país e endereço eletrônico do  autor correspondente. 
 
RESUMO E ABSTRACT(opcional): as palavras resumo e abstract deverão ser escritas em caixa alta, centralizadas e em negrito, e os seus  textos  redigidos num  único  parágrafo,  fonte  Times  New  Roman,  tamanho  12.  No  final  do resumo e do abstract devem ser  incluídas até cinco palavras chave/keywords, diferentes das contidas no título do artigo.  
 
INTRODUÇÃO:  Deve  obrigatoriamente  apresentar  a  (s)  hipótese  (s)  e  o  (s) objetivo (s) do trabalho. Nomes científicos, quando citados pela primeira vez no texto,  devem  ser  escritos  na  íntegra:  gênero,  espécie  e  autor  (es).  Siglas  e abreviaturas, ao aparecerem pela primeira vez no artigo, devem ser colocadas entre parênteses, precedidas do nome por extenso. As citações devem seguir o  sistema de nome e ano (ver REFERÊNCIAS).  
 
MATERIAL E MÉTODOS: Descrever de forma objetiva e completa, para que o estudo  possa  ser  reproduzido.  Métodos  publicados  previamente  devem  ser apresentados  de  forma  sucinta  e  referenciados.  Descrever  adaptações  de métodos já existentes, quando aplicável.  
 
RESULTADOS E DISCUSSÃO: O  texto não deve conter descrição de  todo o conteúdo  apresentado  nas  tabelas  e  figuras,  restringindo  ao  destaque  dos pontos mais relevantes. A discussão dos resultados deve ser de forma crítica e com  argumentação  lógica,  com  suporte  de  literatura  cientifica.  As  citações devem seguir o sistema de nome e ano (ver REFERÊNCIAS). O texto deve ser redigido  no  Tamanho  12,  Fonte  Times  New  Roman,  alinhamento  justificado, recuo especial na primeira  linha de 1,25 cm em cada parágrafo, espaçamento 1,5. 
 
TABELAS: título em fonte tamanho 10, acima da tabela, devem ser numeradas de  forma  consecutiva  e  abreviada  ao  longo  do  texto  (Tab  1,  Tab  2,  etc).  O alinhamento da tabela deve vir centralizado e não se utiliza grades laterais 
 
FIGURAS:  classificam  como  figuras  imagens  de  diversas  formas,  como desenhos, fluxogramas, gráficos, organogramas, mapas, fotografias, figuras ou quadros.  As  figuras,  compostas  por  gráficos,  fotografias  e  mapas,  sem sombreamento  e  sem  contorno,  com  legendas  na  fonte  Times  New  Roman tamanho 10, não-negrito e não-itálico. Mapas devem ter escala gráfica. 
 
CONCLUSÕES:  devem  ser  apresentadas  de  forma  clara  o  diferencial alcançado  com  o  desenvolvimento  do  trabalho.  Não  repetir  os  resultados  e devem  ser  organizadas  em  forma  de  itens  e  não  se  admite  citações bibliográficas.  
 
AGRADECIMENTOS: se houver. 
 
REFERÊNCIAS:  pelo  menos  60%  das  referências  devem  ser  de  artigos científicos dos últimos 10 anos. O número de citações não deve ultrapassar a 25.  As citações que estiverem em texto corrente devem estar em caixa baixa e as entre parênteses, em caixa alta. Quando houver três ou mais autores, a citação será feita utilizando-se “et al.”(em itálico). Todos os autores deverão ser citados  nas  referências. Ex.: Martins  (2009); Campos  e  Leite  (2009); Wendling  et  al. (2014);  (LARCHER,  2006);  (BARBOSA;  FARIA,  2006);  (VENDRAMINI  et  al.,  2011). Quando houver mais de uma referência do mesmo autor em um mesmo ano,  essas  deverão  ser  distinguidas  por  letra  minúscula  após  a  data.  Ex.: 
Machado (2011a); Machado (2011b).  As  referências  bibliográficas  devem  estar  em  ordem  alfabética,  seguindo  as  normas da ABNT- NBR - 6023, assim como outros aspectos não contemplados  nesta normativa, conforme exemplos abaixo:
a) Livro:  TEIXEIRA,  W.;  TOLEDO,  M.  C.  M.  de;  FAIRCHILD,  T.  R.;  TAIOLI,  F.  Decifrando a Terra. São Paulo: Oficina de Textos, 2 ed. 2009, 624 p. 
b) Capítulo de livro: MARTINS,  F.  R.;  BATALHA,  M.  A.  Formas  de  vida,  espectro  biológico  de Raunkiaer e  fisionomia da vegetação.  In: FELFILI, J. M.; ENSENLOHR, P. V.; 
MELO, M. M, da R. F. de; ANDRADE, L. A. de; MEIRA NETO, J. A. A. Fitossociologia no Brasil: métodos e estudos de caso. Viçosa: Ed. UFV, 2011, 556 p. 
c) Artigo de periódico: PEREIRA, L. A.; PINTO SOBRINHO, F. de A.; COSTA NETO, S. V. Florística e estrutura  de  uma  mata  de  terra  firme  na  reserva  de  desenvolvimento 
sustentável rio  Iratapuru, Amapá, Amazônia Oriental, Brasil. Floresta, Curitiba, v. 41, n. 1, p. 113 - 122, 2011. COPENHAVER, P. E.; TINKER, D. B. Stand density and age affect  tree-level 
structural  and  functional  characteristics  of  young,  postfire  lodgepole  pine  in Yellowstone  National  Park,  Forest  Ecology  and Management,  Amsterdam,  v. 320, p. 138 - 148, 2014. 
d) Internet: MISSOURI BOTANICAL GARDEN  - MOBOT. Explore  the beta release of web TROPICOS. Disponível em: <http://www.tropicos.org/> Acesso em: 01/01/2020. 
e) Legislação: BRASIL. Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012. Dispõe  sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis nos 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.393, de 
19 de dezembro de 1996, e 11.428, de 22  de dezembro de 2006;  revoga as Leis nos 4.771, de 15 de setembro de 1965, e 7.754, de 14 de abril de 1989, e a  Medida  Provisória  no  2.166-67,  de  24  de  agosto  de  2001;  e  dá  outras providências.  Diário Oficial  da  União,  Brasília,  DF,  vinte  e  cinco  de maio  de 2012. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2012/Lei/L12651.htm>.  Acesso em: 01 jan 2020. 

 

 


19/12/2015